segunda-feira, 16 de março de 2009

Quadrinistas, Canto II

Muito em breve a quinta edição da Gaagem Hermética será publicada, mas enquanto isso não acontece, vou falar um pouquinho pra vocês sobre a minha HQ que será publicada nessa edição. Trata-se do Canto II de Quadrinistas, que é continuação direta do Canto I já publicada na quarta edição da revista.

Diferente da primeira parte da história que foi desenhada pelo Kleber, essa segunda parte foi desenha pelo Will, e com essa HQ ele se tornou onipresente em todas a revistas independentes junto com o Laudo, que aliás, também terá um HQ publicada na quinta edição da Garagem. =)

No Canto II continuamos acompanhando a "Odisséia" de Alan e Frank, respectivamente roteirista e desenhista, para tirar xerocs de seu fanzine e conseguirem ir na entrega do Troféu HQ Mix. Nesse Canto somos também apresentados pela primeira vez a terceira camada narrativa de Quadrinistas. Hã? Terceira camada narrativa?

Sim, como eu expliquei antes, Quadrinistas é uma história contada através de três camadas narrativas distintas mas que estão interconectadas. E cada uma delas pertence a um gênero narrativo diferente. Assim sendo, a primeira camada (e a principal) que é a dos quadrinistas, é contada como se fosse uma comédia romântica, a segunda camada, que é a do narrador-personagem da história, é contada através de um humor nonsense ao estilo Monty Phyton, e a terceira camada, a qual os leitores serão apresentados agora, trata-se da própria história do fanzine que Alan e Frank produzem.

Essa terceira camada é narrada ao estilo das pulp fictions do começo do século 20. A minha idéia inicial era criar um herói pulp do nada, mas ao invés disso preferi aproveitar um personagem criado pelo Edu Mendes e que apareceu numa HQ curta publicada na terceira edição da Garagem. Esse personagem é o Jack Straw, que possui um "estilo Doc Savage" que era perfeito para o que eu pretendia. Desta forma, em Quadrinistas, faço de conta que Jack Straw na verdade foi criado pelos meus protagonistas, Alan e Frank. Aliás, os desenhos das páginas de Straw são feitos pelo prório Edu Mendes.

As aventuras de Jack Straw se passam em mundo alternativo, numa São Paulo entre as décadas de 20 e 50, que possui uma aparência retro futurista steampunk. Nessa realidade, os alemães ganharam a segunda guerra. No Brasil, Getúlio se aliou de fato ao facismo e ao eixo, o que fez com que o seu "estado novo" durasse muito mais tempo. Já o estado de São Paulo se separou do resto do Brasil durante a revolução de 32, se tornando uma das últimas federações livres do mundo, que ainda resiste ao avanço do nazi-facismo graças a ação do nosso herói Jack Straw.

Para o leitor, todo esse universo alternativo de Jack Straw não ficará claro logo de cara (a não ser, é obvio, que ele esteja lendo este texto), mas a cada novo Canto, conforme as páginas de quadrinhos com as aventuras de Jack Straw vão sendo mostradas, esse universo será melhor compreendido.

Em Jack Straw eu vou usar e abusar dos meus conhecimento como Historiador para criar as maiores bizarrices em termo de História Alternativa (principalmente do Brasil). Então esteja preparado para ver Straw enfrentando zumbis integralistas criados por Plínio Salgado, um exército de robôs gigantes da UDN comandados por Carlos Lacerda, monstros extraplanares vindos da dimensão negativa do Acre, canibais comunistas comedores de criancinhas, o imperador Inca Atahualpa reencarnado no ditador chileno Carlos Ibáñez, um Getúlio Vargas transformado em vampiro e sedento por sangue, além do seu arquiinimigo, o gênio mundial do crime, Strider.

Bem, é isso. Agora só resta você conferir pro si próprio Quadrinistas, Canto II, a ser publicado em breve na Garagem Hermética 5, e depois me dizer o que você achou. =)

Marcadores: , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial