domingo, 18 de janeiro de 2009

Prática de Escrita na Imprensa

Resenha Blog dos Quadrinhos - 21.12.08
Categoria: NOTÍCIA
Escrito por PAULO RAMOS às 15h58

Livro sobre quadrinhos marca primeira coletânea do Quarto Mundo
"Prática de Escrita: Histórias em Quadrinhos" começou a ser vendido neste fim de semana
O livro "Prática de Escrita: Histórias em Quadrinhos", lançado neste sábado à noite, em São Paulo, é mais do que o nome sugere.
Não se trata apenas de uma obra sobre a linguagem dos quadrinhos e sua relevância pedagógica como prática de leitura e escrita.
É também uma coletânea -a primeira- do movimento do Quarto Mundo, selo independente que reúne autores de quadrinhos de diferentes partes do país.
Das 108 páginas do livro, 86 são dedicadas à recente produção independente brasileira.
"Prática de Escrita: História em Quadrinhos" pinça narrativas quadrinísticas de diferentes momentos e autores, apresentadas em ordem cronológica.
As duas primeiras são de 2002. As últimas, deste ano, uma delas inédita.
As histórias iniciais são de uma época em que o Quarto Mundo ainda nem tinha se firmado como movimento independente.
O grupo lançou o selo oficialmente no 5º FIQ -Festival Internacional de Quadrinhos-, realizado em Belo Horizonte em outubro de 2007.
O movimento completou, portanto, pouco mais de um ano de existência, embora já se percebessem iniciativas no sentido de uma união desde o primeiro semestre de 2007.
O que o livro faz é o primeiro registro escrito do grupo, algo que, por isso, adquire valor histórico. O inusitado é que não era essa a função original da obra.
A proposta era usar as histórias como apoio teórico para a inserção dos quadrinhos no ensino da Universidade Cruzeiro do Sul, em São Paulo.
A idéia partiu do pró-reitor de graduação e titular de língua portuguesa da universidade, Carlos Andrade. Com apoio do produtor cultural Silvio Alexandre, converteu o conceito em realidade.
O lado teórico do livro é percebido num artigo de oito páginas, no fim da obra, assinado por Andrade e pelo desenhista Octavio Cariello.
Os dois evidenciam o novo papel dos quadrinhos na área de ensino, tardiamente oficializado como prática didática e de leitura pelo governo federal.
Os autores ancoram o texto em conceitos da Lingüística Textual e aproximam os quadrinhos do conceito de gênero, proposto pelo russo Mikhail Bakhtin.
Para o pesquisador russo, muito influente na área da Lingüística, gêneros são "tipos relativamente estáveis de enunciado" usados em uma situação sócio-comunicativa.
Com base nesse conceito, Andrade e Cariello sintetizam as principais características da linguagem devidamente ilustradas com os próprios recursos dos quadrinhos.
O senão da obra -que custa R$ 15- é encontrá-la para comprar.
Os interessados podem procurar por ela em lojas especializadas em quadrinhos que trabalhem com material independente do Quarto Mundo.
Ou procurar por mais detalhes no site do grupo, que pode ser acessado neste link.


Resenha Folha de São Paulo - 12-01-2009





Artigo na Revista Wizmania de janeiro de 2009

Marcadores: , , ,

1 Comentários:

Às 2 de fev de 2009 18:47:00 , Anonymous vania disse...

sou filho do roberto marinho e acho que o jornalismo tem que ser assim cheio de verdade nada de mentira

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial